Autossabotagem: Caminhos Possíveis Para Eliminá-la

Nos dias atuais muito tem-se ouvido falar em sabotagem, processo de autossabotagem, sabotadores, enfim, mas afinal o que é isso e qual o impacto disso em nossa realidade?

Sabotagem é definida por Dicio – dicionário online de português – como substantivo feminino, ação ou efeito de sabotar (prejudicar).

Ação de provocar prejuízos ou danos, tentando desta forma, impedir o funcionamento regular de empresas, companhias, instituições, meios de transportes, estradas etc.

Toda ação que tem o objetivo de prejudicar alguém. No plural Sabotagens. Etimologia (origem da palavra sabotagem) do francês “sabotage”.

Autossabotagem

Assim podemos entender que se refere a prejudicar de alguma forma alguma coisa ou alguém, então podemos entender que autossabotagem é o fato de prejudicar a nós mesmos.

Mas como seria possível querer nos prejudicar?

Pois te digo que em muitas vezes nós não queremos de forma consciente nos sabotar, prejudicar, mas somos movidos por “partes escondidas” em nossa mente que nos fazem agir assim sem que nos déssemos conta de tal processo.

Quando percebemos já estamos nos sabotando. São crenças, programações enraizadas em nosso cérebro, motivações inconscientes, que nos sabotam a todo momento.

Sabe aquela situação em que você sabe que precisa fazer dieta, mas quando se reúne em com amigos ou em família acaba comendo demais? 

Você se sabotou por mecanismos internos, talvez desconhecidos, que podem ser vários, mas vou listar alguns:

Medo: não ser aceito

Medo inconsciente de que não será aceito no grupo se não participar do que eles fazem, nesse caso, comer;

Medo: não receber afeto

Medo de não receber afeto por não compartilhar;

Medo: de desagradar

Medo de desagradar as pessoas, e muitos outros.

Válvulas de escape emoconais

E as vezes até a comida é uma válvula de escape para suas dores emocionais, é um afago em seu paladar que afaga também, suas emoções, seu coração. Podemos aqui listar vários fatores, mas em resumo, você não quer se sabotar, porém essas motivações internas podem ser tão fortes que te conduzem a comportamentos indesejados.

Daí você se desespera e diz: então é impossível me livrar desses sabotadores internos?

Te digo que não! É perfeitamente possível enfraquecer a sabotagem, mas vai exigir de você muita disciplina e vontade, um trabalho diário, pois essas “sabotagens” não surgiram de um dia para o outro e sim ao longo de anos, então para se libertar também pode levar um tempo.

Mas não desista, vá em frente pois te digo a melhor coisa até agora: do mesmo modo que nossa mente nos sabota ela também pode nos curar. 

É isso mesmo, podemos nos curar dos sabotadores e viver melhor, mais conscientes.

Em algum momento é natural a sabotagem ocorrer, mas isso não pode se tornar constante e limitante em sua existência.

Caminhos possíveis para eliminar a autossabotagem

E o que significa curar?

Também de acordo com Dicio – dicionário online de português – Curar: verbo transitivo livrar de doença; debelar um sintoma; medicar

Do verbo intransitivo exercer a medicina.

Tratar, cuidar, do verbo pronominal aplicar remédios para tratar-se

Emendar-se de hábito prejudicial ou defeito

Podemos dizer nesse caso que curar é se livrar da doença aqui chamada sabotagem, tratar e cuidar disso.

Então como posso me curar?

Aí está uma decisão, uma escolha.

Sem essa escolha nada acontece, você precisa se permitir vivenciar essa cura, esse processo, na sua intenção você precisa verdadeiramente querer mudar essa história, a sua história, aliás.

Você precisa mergulhar em sua vida, nos processos que você passou e que te trouxeram até aqui.

Isso pode ser um grande desafio, mas também é desafiador (poderia dizer aqui complicado) viver refém da sabotagem não é mesmo? 

Então devemos escolher em qual desafio vamos mergulhar.

Expansão de consciência como caminho

Deixo aqui então essas reflexões, entenda seu caminho, sua vida, sua história, se conscientize do que pode estar por traz da sabotagem (se precisar busque ajuda profissional para isso – algumas pessoas conseguem sozinhas, outras não, e está tudo bem por isso).

Trace um plano de enfrentamento, nisso você pode incluir várias coisas como meditar, rever e conversar com os pensamentos sabotadores, se exercitar com frequência, ler um bom livro que te traga expansão de consciência, realizar atividades prazerosas, entrar em contato com a espiritualidade ( aqui digo com sua conexão com algo que você acredita, independente de religião).

Se permita ser mais você, se aceite e buscar evoluir. 

Então faça sua escolha e vivencie seu processo. Boa jornada!!!

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.